domingo, 22 de maio de 2011

Absoluto- Thales Pereira


Mundo!
Não quero abusar, mas abuso.
Não quero usar, mas uso.


Vou completando o mosaico,
Entre peças de um quebra cabeça,

Que concluo: não se conclui.

Não há veredas sem rumo,
Nem rumo certo, absoluto!
Tudo é tão relativo.
Que nem tudo é relativo.
A vida só será completa,
Se compreendida como incompleta,

Completamente.

Thales Pereira
Médico Psicoterapeuta.




OUTONO-Thales Pereira.

Há quem viu a vida,
Quando ainda era primavera.

Ela bem que avisou:
Cuidado com o passado,
Disfarçado de saudade.
O inverno ninguém vê, vera...
Ai de quem se pendurou no muro
Querendo agarrar o tempo avoado no futuro.
A vida que foi esquecida, também o esquecerá.

O verão anuncia outra verdade:

Tolice viver só de presente,
Cada passo desarvorado
Num tropeço inconseqüente.
Há quem viu que a vida é feita,
Numa bonita colheita

De passado, presente e futuro.
E assim,
Em cada tempo, as lições,
Que se aprendem no abandono,
Que se colhem em cestos de outono,
Completam todas as estações.
E o que se viu no começo,
Revela-se pelo avesso,
Num aprendizado sem fim.



Thales Pereira-
Médico Psicoterapeuta.