sábado, 25 de junho de 2011

O cumprimento das leis e normas, muitas vezes exige bom senso de quem as executa.


(Rivaldo Roberto Ribeiro-Jose Bonifacio-SP)

Hoje lembrei-me de uma entrevista do então governador de São Paulo Franco Montoro na Radio Bandeirantes, não me lembro o ano, ele falava do bom senso que um juiz deve ter quando julga um delito, ou a qualquer um de nós na interpretação de tantas normas que nos cercam a vida.


A historinha que ele contou para elucidar essa questão foi essa:


-No portão de um parque havia uma placa proibindo a entrada de cães, quando apareceu um homem com um urso e o porteiro impediu a sua entrada, mas o homem inconformado alegou que na placa havia a proibição apenas de cães não de ursos. O porteiro insistiu que aquele urso também não podia entrar porque causaria o mesmo dano que um cão ou mais...

Pois bem! Logo em seguida apareceu uma velha senhora acompanhada de um pequeno cãozinho inofensivo, e o sábio porteiro a permitiu que entrasse no parque, “infligindo” aquela norma da proibição de entrada de cães. Porque soube interpretar bem o que significava a razão daquela lei, não era simplesmente a proibição de cães, mas o perigo que eles representavam.


Pois aquele cãozinho não causaria nenhum dano dentro do parque, nunca atacaria alguém, apenas servia de entretenimento para as crianças.





Postar um comentário