domingo, 4 de setembro de 2011

O MEU AMIGO OSCAR.Por Rivaldo Roberto Ribeiro

Eu tenho um amigo, o Oscar, nunca poderia deixar de escrever sobre ele. É uma pessoa simples, a sua vidinha se resume em andar pelas ruas com sua bengala, receber a aposentadoria, e sorrir por qualquer coisa...


Eu tenho a honra da sua visita todas as manhãs no meu trabalho, na hora certinha o Oscar aparece,e com o polegar ele faz sinal de positivo. Por causa das dificuldades com a fala, pronuncia alguma coisa que às vezes não compreendo, mas damos nossas risadas juntos, eu o considero um dos meus melhores e verdadeiros amigo.


Outro dia ele mostrou um sapato novo que havia comprado, estava muito feliz por isso...


Depois de contar um pouquinho sobre a sua vida, ele se despede dizendo: falou!... E vai embora... Como se tivesse cumprido uma tarefa.


Ele Fica feliz por me ver... Outro dia eu sai de férias... O pessoal disse que quase todos os dias ele perguntava o dia da minha volta..


Pois é, com sua limitação mental e física, ele se mostra feliz, digno, e fiel as suas amizades.


Nós que nos julgamos inteligentes, conhecemos as coisas do mundo, os perigos, vaidades, orgulho, disputas por uma cadeira... Por uma cadeira! Aquelas cadeiras que tem o poder de transformar uma pessoa honesta em... Vocês sabem! Somos felizes?


Quem sabe se fossemos um pouquinho igual ao Oscar, mais humanos como ele, nos faria muito bem...


Infelizmente o seu problema de saúde piorou, suas pernas estão fracas, com desgastes nos joelhos e nos quadris, agora caminha com a ajuda de um andador, imaginem mesmo assim apareceu feliz para mostrar a mim o novo aparelho, disse que seu médico o instruiu a ficar em casa, mas ele se recusa alegando que dessa forma a doença avança.


Se um dia ele não conseguir mais andar... vai chegar a minha vez de visitá-lo... Isso se meu egoísmo não falar mais alto!

Postar um comentário