quinta-feira, 7 de junho de 2012

"DE MÃOS DADAS"

Rivaldo R Ribeiro

Parece que foi ontem, nós ainda jovens sentimos num momento que era impossível um ficar sem o outro. Olhávamos a nossa frente: um longo caminho que teríamos que enfrentar. O casamento veio com uma linda esperança de felicidade, e atrás dos sonhos em comum seguimos em frente numa busca incessante.

Já se passaram curtos 30 anos de convivência, você soube compreender meus conflitos, aceitou-me do jeito que sou. Hoje olhando para trás, nossos dias, meses e anos foram belos porque foram vencidos, com certeza nossos elos foram feitos por Deus e com ajuda DELE superamos e superaremos tudo...

Você se tornou o esteio no nosso lar, uma mansão de oito cômodos. Sempre olha nossos filhos já adolescentes com a magia do seu amor, com um ritual sintonizado com sua fé, sua benção, sua energia amorosa, tornando-se uma mãe querida e protetora...

Quando eu estou errado, você mostra o certo.

Quando vacilo alheio as coisas, abre-me os olhos.

Quando me falta fé, você não deixa Deus esquecer de mim nas suas orações, que quantas vezes vi silenciosa de joelhos no nosso quarto pedindo a nossa proteção.

Sempre a meu lado transforma sonhos possíveis em realidade. Minhas asas são seu amor.

Me ajuda a ser bom. Me ensina a ser honesto.
Ao meu cansaço, a minha fadiga, o seu aceno renovador.
A meu nervosismo a sua calma.
As minhas angustias, o seu ouvido.
A minhas idéias tristes e deprimentes, seu sentimento positivo.
Quando a luz do dia chega é a primeira voz que ouço.

Hoje, olhamos para nossos filhos, pedindo as bênçãos de Deus para que encontrem nos seus caminhos alguém que também de mãos dadas com eles, os compreende e os amem, caminhem para o futuro e lá cheguem como nós felizes.
É certo que ainda temos muito caminho a nossa frente, agora juntos com eles, a família maior, o amor maior, as esperanças maiores, assim olhamos à frente num ponto qualquer no futuro, e juntos procuraremos nos nossos instantes perdidos que durante a nossa vida por inexperiência deixaram de ser aproveitados, que agora iremos ensinar a eles.

Essa crônica eu escrevi em 2008...

Em 2012:
O tempo andou, a vida mudou, agora entre nós Deus colocou uma nora e uma neta linda, duas pessoas que vieram acrescentar e nos dizer que nossa vida está valendo a pena...  

Uma homenagem a minha esposa, e mãe querida, JACIRA (FIA).





Nenhum comentário: