segunda-feira, 24 de setembro de 2012

TITANIC : Celine Dion - My Heart Will Go On (with dialogue from the film "Titanic")



PESQUISE:           TITANIC   

                                 Clique na foto para ampliar:

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Luzes da Ribalta - Charles Chaplin




Resumo da vida do adorável e eterno vagabundo Charles Chaplin, conhecido carinhosamente como Carlitos.


Música : Luzes da Ribalta

Compositor: Charles Chaplin  

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Sociedade condenada...


“Quando notar que para produzir precisa de autorização daqueles que não produzem nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem não comercializa bens, mas apenas favores; quando perceber que muitos se tornam ricos através de suborno e por influência mais do que por trabalho, e que as leis não o protegem contra eles, antes pelo contrário, são eles que estão protegidos contra você; quando reparar que a corrupção é recompensada e a honradez se converte em um auto-sacrifício, então poderá afirmar, sem medo de equivocar-se, que sua sociedade está condenada.” Clique e pesquise: Ayn Rand

*******


"Esse pensamento de Ayn Rand me parece familiar, na minha reflexão retrata a sociedade brasileira.
Quanta luta é deflagrada por quem quer fazer cumprir as leis, mas da sociedade em que vive e da justiça não obtém respostas, fica sozinho, é considerado um criador de casos e não um cidadão...
Quanta luta é deflagrada quando a honestidade e honradez combatem a corrupção e o resultado é o seu esfacelamento, e os combatentes vencidos se arrastam estendendo a mão e não encontra um ponto sequer para reerguer-se.
Todos desviam seus olhares ou trocam de calçada para não cruzar com quem sonhou e ousou em lutar contra os que vampirizam a si a todos.
Se não mudar nossos caminhos a filósofa e escritora Ayn Rand falou do Brasil. " Rivaldo R.Ribeiro

Site: http://aynrand.com.br/







terça-feira, 4 de setembro de 2012

Ar e água


Vivemos num mundo irreal, de faz de conta, uma história mal contada:- vão dizer os do futuro.

Quem chegar no futuro não irá acreditar no modo de vida que vivemos hoje, essa ponte que balança mas não cai, tempos que nos leva a imaginar que somos maiores do que o próprio Deus.

Os que sobreviverem a esse terremoto de maluquices terão compreendido que nossa existência se fundamenta apenas num detalhe respirar e beber água.

Deus é isso: grande por ser o ar e a água, portanto a vida.

O resto o homem inventou para torná-lo esse ser sem sentido, que gira em torno de si próprio e descobre que no final das contas a primeira coisa que pede quando se perde num deserto é ÁGUA.