terça-feira, 26 de março de 2013

As formigas são traiçoeiras e corruptas, diz estudo.Vocês conhecem uma sociedade parecida?

(Rivaldo R. Ribeiro-José Bonifácio-SP)

Eu fui criado na zona rural e tinha um verdadeiro fascínio pelas formigas.

Sempre acompanhava seus movimentos em filas indiana, na busca de alimentos ou mudando de endereço.

E muitas vezes elas travavam verdadeiras guerras entre outras espécies de formigas, eram batalhas violentas que deixavam muitas mutiladas, sem pernas, sem cabeça, e no final era um verdadeiro amontoado de formigas feridas, muitas delas sendo levadas pelas inimigas provavelmente para servirem de alimentos aos filhotes. Portanto elas são canibais.

Mas entre a mesma espécie, eu nunca tinha ouvido ou visto que seriam desonestas dentro da sua própria comunidade. Contudo em sempre notava uma semelhança com a sociedade humana, mas as admirava considerando melhores do que nós, porque são prestativas, companheiras, ordeiras, suas funções são bem distribuídas, não são egoístas, enfim uma verdadeira sociedade utópica de colaboração umas com as outras.

Eu qualificava os formigueiros como cidades ou países, colocando nome em cada um que encontrava pelo quintal. E isso nos ajudava em geografia, pois os nomes escolhidos encontravam-mos no mapa do livro escolar.

Minha irmã mais nova também tinha suas cidades de formigas, que muitas vezes nas nossas brincadeiras de criança fustigava-mos os formigueiros para provocar guerras entre elas, que no final terminava em desentendimentos entre eu e minha irmã, e nossa mãe atuava como juiz para resolver nossas pendências, quando a conversava não resolvia os chinelos entravam em ação...

Enquanto isso nossas amigas travavam verdadeiras carnificinas numa guerra que foi provocada por duas crianças.

Assim eu sempre soube que havia uma grande semelhança entre os seres humanos e as formigas, e agora os cientistas vem com essa: que elas são traiçoeiras e corruptas, vocês conhecem uma sociedade parecida? ...

Leia mais:  http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/03/080313_formigasegoistas.shtml



DANIELLA PEREZ-(Saudades de um Estrela)


No dia 28 de dezembro de 1992 o casal Guilherme de Pádua e Paula Thomaz assassinou a atriz Daniela Perez com 18 golpes de tesoura.
 Na época Guilherme e Daniela atuavam na telenovela da Rede Globo, De Corpo e Alma, escrita por Glória Perez, mãe de Daniella




terça-feira, 19 de março de 2013

A VIDA- Mario Quintana


                                                                     Mario Quintana

A vida são deveres, que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já é Natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida...

Quando se vê, passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado..
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o meu amor, que está a muito à minha frente, e diria EU TE AMO...
Dessa forma, eu digo: não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo.

Não deixe de ter alguém ao seu lado
por puro medo de ser feliz.

A única falta que terás será desse tempo que infelizmente...
não voltará mais.


O Conselheiro e o Remador


Autor: Desconhecido.

Era uma vez dois amigos que foram criados juntos. Com o passar do tempo foram se distanciando, como acontece com todos os amigos ao saírem para a vida.

O primeiro conseguiu descobrir o prazer em aprender. Assim, investia boa parte do seu tempo nessa atividade. Nos estudos e em tudo que fazia se determinava a aprender. Fixava-se em seu propósito, fazendo primeiro o que era preciso e depois o que queria.

O segundo resolveu que não era preciso dedicar-se com tanto cuidado. Passava na escola, mas estudava pouco. Obedecia sempre à sua voz interior, fazendo primeiro o que queria e, depois, no tempo que lhe sobrava, o que realmente era preciso.

Certo dia o reinado abriu concurso para prestadores de serviços ao rei. Os dois amigos passaram. A sorte maior apareceu para o primeiro. Foi contratado como conselheiro do rei. Já o segundo conseguiu serviço como remador no navio da realeza.

Um dia o rei e seus conselheiros embarcaram para uma viagem no mar. Falavam de negócios enquanto aproveitavam a brisa que soprava do mar. Enquanto isto, mais próximo da popa, os remadores suavam para fazer o navio seguir adiante. O remador, vendo seu amigo de infância bem à vontade em companhia do rei, ficou abalado, e, quanto mais pensava, mais furioso ficava. Ao anoitecer, já cansado de tanto remar, não se conteve e começou a resmungar para outro amigo remador:

- Olhe aqueles inúteis. Intitulam-se conselheiros estratégicos, mas ficam à toa, jogando conversa fora. Por que é que temos que suar tanto para levar o navio deles adiante? Isto não é justo! Afinal, não somos filhos de Deus?

Ao ancorarem o navio para pernoitar, o remador foi acordado no meio da noite por uma mão que lhe sacudia. Era o rei em pessoa, e lhe pediu, falando baixo:

- Há um barulho esquisito vindo daquela direção? disse, apontando para a terra.? Não consigo dormir, imaginando o que seja. Por favor, vá e descubra o que é.

O remador pulou do navio e subiu para o alto de um morro. Voltou pouco depois com a informação.

- Não é nada, Vossa Majestade. São alguns lenhadores cortando árvores, por isso há tanto barulho na floresta.

- Remador, quantos lenhadores são?

O remador não tinha se dado ao trabalho de olhar com mais cuidado. Pulou do navio. Nadou até a praia. Correu morro acima. Voltou.

- Vinte e um, Vossa Majestade.
- Remador, que tipo de árvore é?

Ele esqueceu de reparar. Lá voltou e retornou, dizendo:
- Pinheiros, Vossa Majestade.
- Remador, por que estão cortando as árvores?

Lá foi ele de novo...

- Para vender, Vossa Majestade.
- Remador, quem é o dono das árvores?

De novo ele teve que voltar.

- Disseram que é um homem muito rico, Vossa Majestade.
- Remador, obrigado. Agora venha comigo, por favor.
Os dois, o rei e o remador, foram até a proa do navio e o rei acordou o amigo de infância do remador.
- Conselheiro, há um barulho esquisito vindo daquela direção? disse, apontando para a terra. ? Não consigo dormir, imaginando o que seja. Por favor, vá e descubra o que é.
O Conselheiro desapareceu rumo a terra e voltou pouco depois.
É uma equipe de lenhadores, Vossa Majestade.
- Conselheiro, quantos são?
- Vinte e um, Majestade.
- Conselheiro, que tipo de árvore é?
- São pinheiros, Majestade. Excelentes para construir casas.
- Conselheiro, por que estão cortando as árvores?
- Para negociar, Majestade. O reflorestamento de pinheiros é do prefeito do vilarejo. Ele realiza o corte a cada dois anos. O corte é autorizado, me mostrou o ofício. Ele pede desculpas pelo barulho e convida Vossa Majestade para o café da manhã, que será preparado especialmente para recebê-lo.

O rei olhou para o remador.

- Remador, ouvi seus resmungos. Sim, todos nós somos filhos de Deus. Mas todos os filhos de Deus têm seu trabalho para executar. Precisei mandá-lo 4 vezes à terra para obter respostas. Meu conselheiro foi uma vez só. E é por isso que ele é meu conselheiro estratégico, e você fica com os remos do navio.

Reflita sobre isso!

Ana Paula Melo

O amor vai ser sempre amor.... Em qualquer lugar!