segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

GRÃO CONQUISTADOR! (prosa rimada) Iranimel

Ah! Meu doce poeta!
Eu entendi o seu recado,
Não fique preocupado,
Mas, não pude ir além. . .
.
O motivo, eu já contei;
Você achou que não fiz bem,
Pois quando um dia eu disse sim,
Fiquei sem controle sobre mim. . .
.
Não era para ser você,
O que se há de fazer?
Contudo reconheço,
Seria um grande prazer!
.
Doeu em mim, ler seus versos,
Quando percebi seu lamento,
Porém saiba, recordarei com carinho,
Do convite para um acampamento!
.
Eu tenho certeza que,
Dormir sobe a luz do luar,
Deixa tudo mais excitante,
Pois nos convida a amar
Assim como o tamborilar da chuva
.
No seu teto “Cinco Estrelas”
.
Acho graça, agora,
De um, certo jeito, maneiro,
Se, ouço em qualquer lugar
A palavra FAXINEIRO!
.
Você não nasceu para isso,
Mesmo assim, tenho certeza
Que com toda a sua esperteza,
Farias dessa façanha,
Um paraíso em rebuliço!
.
Por certo conseguirias
Beijar, como querias,
A patroa que o encantou;
Ah! Você me impressionou
Com suas brincadeiras.
.
De qualquer forma, quero que saibas
Que me senti até honrada e bem quista,
Afinal, você entende de arte,
Nessa área, todos sabem:
Você é um excelente Artista!
.
Sendo assim, me aceite como, fã
Que irá respeitá-lo, e prestigiá-lo
Desde ontem ao amanhã em flor,
Porque admito, meu “Anjo Poeta”
Você é um Grão Conquistador.


Postar um comentário